quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Tem horas que nem sei

Há momentos que não sabemos como agir diante de uma circunstância não é mesmo?
Pois foi assim hoje.
Uma voz diferente em um ambiente de trabalho público a fez, -no popular -pirar o cabeção!
Aí o individuo nessa hora não sabe se é crise de ciumes (1º -o modo mais estranho de demonstrar o amor 2º medo 3ºo que poderia vir em 3º?) ou brincadeira pra mostrar que esta de olhos abertos no seu amor!
Nesta mesma hora quando se tem uma mente com abundância de imaginação, em uma fraçao de segundo já se pensou até que realmente temos culpa de o(a) cliente ter algo haver contigo e... e agora?
Ela saiu correndo... num disse nem um até breve, e pra não pensar em mais nada, só me resta a duvida: - Onde foi que eu errei se a todo momento luto incessantemente para fazer ela feliz?
É bom também sentir que estamos sendo gostados, ela me prova a todo momento, mais tem horas que nem sei!